Magia arte da fazer acontecer

Astúcia velhaca para se abrir uma Igreja

  

O objetivo deste manual é divulgar todos os macetes para fundação e controle de uma instituição religiosa dentro dos ditames da Lei, mas seu real propósito é antes disso mostrar como o Estado facilita e até incentiva a existência de picaretas da fé que se aproveitam da ingenuidade das pessoas para obtenção de poder explorando a fé dos verdadeiros fiéis. Lembrando que pastores realmente comprometidos com a fé são pouquíssimos e da para contar nos dedos. Ironicamente, Jesus Cristo foi talvez a primeira pessoa a ensinar o laicismo, o princípio filosófico que defende a neutralidade do governo quanto a assuntos religiosos e a completa separação do Estado das igrejas.

Na antiguidade o poder terreno e o poder espiritual eram uma só coisa. Os primeiros governantes foram os xamãs e os primeiros imperadores eram tratados como deuses ou filho de deuses. Na Roma Antiga, a fé já era usada como uma poderosa ferramenta de domínio das massas, seja no período pagão ou na posterior conversão do cristianismo como religião oficial do Império. De lá para cá algumas coisas mudaram. Hoje os governantes tendem a ser tolerantes com o maior número de religiões possíveis, mas a separação completa entre as leis dos homens e das igrejas ainda está distante.

Essa postura é bem diferente da apresentada por Jesus de Nazaré na história contada pelo evangelho. Em Lucas 4 conta-se que no deserto, foi o diabo que ofereceu a Cristo o poder secular de governar os homens: "E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero. Portanto, se tu me adorares, tudo será teu." Quanto a isso, a esta proposta, a resposta de Jesus foi que seu interesse não era o domínio dos homens, mas a adoração de Deus.

Mais tarde em Mateus 22, alguns fariseus perguntam a Jesus se eles devem ou não pagar impostos a Roma, numa tentativa de fazê-lo se envolver com questões políticas da época. Ele pegou uma moeda e perguntou: de quem é este rosto? De César, responderam-lhe.  Então Jesus deu sua resposta que ecoa até hoje no mundo como um símbolo da separação entre as questões espirituais e terrenas: "Disse-lhes então Jesus: Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.”

Infelizmente não é essa atitude que vemos hoje em dia. Por todo lado instituições religiosas esticam seus tentáculos de influência sobre o Estado e as massas. Em nosso país o lobby é tão grande e articulado que existem partidos políticos declaradamente cristãos. Como resultado por toda parte vemos a influência das igrejas:

  • O deus patriarcal monoteísta abraamico é louvado na Constituição Federal.
  • O deus patriarcal monoteísta abraamico é mencionado no papel-moeda.
  • Os prédios públicos ostentam símbolos religiosos como cruzes.
  • Diversos dias santos católicos são considerados feriados nacionais em detrimento das demais religiões.
  • Concessão fácil de vistos nas embaixadas para qualquer missionários que venha converter Indígenas.
  • Ensino religioso explícito e implícito em escolas públicas
  • Influência igrejeira direta e indireta nas leis brasileiras: proibição do casamento gay, indulto de natal nos presídios, etc...
  • Existência de bancadas evangélicas na prática parlamentar
  • Igrejas recebem uma infinidade de benefícios e proteções do governo.


Este último tópico é o mais perigoso, pois deles nascem todos os outros. Um cristão sincero que queira se comportar como Jesus se comportou deveria ser a favor de uma completa separação entre o sistema político e as diversas religiões. Mas o sistema já está tão engessado e protegido que dificilmente pode ser combatido diretamente. Talvez a única opção seja destruí-lo por dentro, usando suas próprias armas para expor o ridículo da situação.

Pensando nisso este breve manual foi escrito. O guia é focado na construção de uma igreja neo-pentecostal mais por motivos de marketing do que por preferência doutrinária. Em primeiro lugar porque nas igrejas católicas e protestantes o patrimônio não está em nome de um líder, pessoa física e em segundo lugar as igrejas evangélicas já são amplamente aceitas pelo grande público e muitos populares. Garantia de sucesso no seu empreendimento. Você encontrará uma listagem das vantagens que o governo concede às instituições religiosas e dicas para a fundação jurídica e legal de sua instituição. Uma seção será usada para dar demonstração de alguns conselhos baseados na atuação de picaretas famosos. Por fim, uma pequena bibliografia dará ao leitor a oportunidade de se especializar neste ramo tão lucrativo.

Conheça seus direitos

O primeiro passo para abrir sua igreja é ter sempre em mãos e em mente um mínimo de conhecimento sobre a atual condição da liberdade de culto no Brasil. Desta maneira quando alguém falar qualquer coisa contra sua instituição você poderá mostrar que conhece seus direitos e sabe que o Estado está do seu lado.

Na política internacional a  Declaração Universal dos Direitos Humanos, promulgada pela ONU e assinada pelo Brasil, estabelece em seu artigo 18.º que "Toda a pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião; este direito implica a liberdade de mudar de religião ou de convicção, assim como a liberdade de manifestar a religião ou convicção, sozinho ou em comum, tanto em público como em privado, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pelos ritos."

A primeira lei brasileira sobre liberdade de culto data de 1890, nela o então presidente Marechal Deodoro da Fonseca garante a liberdade religiosa no pais. Em 1946 este se torna um direito constitucional que é reconfirmado na constituição de 1988, ainda hoje vigente. A Constituição Federal do Brasil assegura em seu artigo 5 º, parágrafos VI, VII que "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias; é assegurada também, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva

Por fim, o primeiro parágrafo do artigo 44 do Código Civil garante ainda que "São livres a criação, a organização, a estruturação interna e o funcionamento das organizações religiosas, sendo vedado ao poder público negar-lhes reconhecimento ou registro dos atos constitutivos e necessários ao seu funcionamento".
Aos poucos muitas outras leis foram aprovadas para agradar diversos lobbies religiosos de modo que hoje não existe qualquer critério doutrinário ou teológico para a fundação de uma igreja. Em outras palavras, você pode criar o "Templo dos Travestis dos Últimos Dias" ou a "Igreja Sincera com Fins Lucrativos" e a partir de então poderá usar a lei a seu favor.

Vantagens de abrir uma Igreja

Nosso país cobre de vantagens e benefícios as instituições religiosas. Abaixo dividimos estes benefícios em três partes. A primeira são vantagens diretas, garantidas por leis para sua igreja. A segunda são vantagens para você e para os demais sacerdotes do seu culto, também sob força de lei. Por fim, listamos vantagens indiretas, que são conseqüências destas leis e podem ser exploradas das mais diversas maneiras.

1 - Vantagens diretas para a Igreja:

  • Isenção do Imposto de Renda
  • Isenção do IOF (Operações Financeiras)
  • Isenção do IPTU (Imóveis Urbanos)
  • Isenção ITR (Imóveis Rurais)
  • Isenção IPVA (Veículos)
  • Isenção  ISS (Serviços)


2 - Vantagens diretas para os pastores:

  • Direito a Prisão Especial
  • Dispensa do serviço Militar


3 - Vantagens Indiretas:

Autonomia jurídica
- Por motivos de consciência você poderá acionar um bom advogado para conseguir isenção de alguma lei que vá contra sua crença. A Igreja do Vegetal por exemplo, já conseguiu o direito do uso de psicotrópicos em seus rituais! O limite é apenas sua imaginação e caráter.
Isenção de Direitos trabalhistas - Não existe vínculo empregatício para os ministros que trabalharem em sua igreja e portanto, não existe legislação trabalhista para atrapalhar seu relacionamento com seus sacerdotes de sua religião.
Poder Político - Com um pouco de empenho, logo você terá em seu comando um grande número de fiéis que poderão ser usados para preencher abaixo-assinados,  reivindicar coisas às autoridades e a imprensa ou mesmo fazer um mutirão para construção dos templos. Se você tiver talento em poucos anos poderá entrar para a política com seu próprio curral eleitoral.

Diversão garantida - Você poderá organizar seus próprios rituais públicos, como batismos, exorcismos, funerais, missas e reuniões dos mais diversos tipos. No Brasil, por exemplo, o casamento religioso tem efeito civil, conforme diz a Constituição Federal, artigo 226, parágrafo 3º.

Papelada para abrir sua igreja

Abrir uma igreja é algo estupidamente simples e pode ser resumido em três etapas básicas.

1 - Fazer um Estatuto

O primeiro passo é fazer um estatuto. Isso pode ser um pouco chato, mas felizmente necessário. Para Ter valor jurídico, o estatuto deve ser registrado em cartório. O cartório por sua vez para registrar vai fazer algumas exigências:

  • Apresentação do estatuto em duas vias originais.
  • Ata de fundação da Igreja (2 vias)
  • Reconhecimento de firma de todos os membros da diretoria
  • Visto do advogado em todas as folhas com carimbo da OAB
  • Requerimento para registro do representante legal
  • Constar os membros da diretoria definitiva ou provisória com qualificação completa: Nacionalidade, estado civil, RG, CPF, profissão e endereço completo
  • Relação dos sócios fundadores
  • Fotocópia do livro de atas (da organização, diretoria e do estatuto)
  • Visto do presidente em todas as folhas
  • Fotocópia da carteira de identidade dos membros da diretoria e conselho fiscal (se existir conselho fiscal).


2 - Certificado Jurídico

O segundo passo é dar entrada na receita federal com o estatuto registrado para se adquirir o CNPJ (certificado nacional de pessoa jurídica).

3 – Alvará de funcionamento

O terceiro e último passo é necessário apenas se você for ter um templo onde realizará seu culto. Neste caso deverá dar entrada no alvará de funcionamento na prefeitura local, que deverá ser renovado anualmente. Seguindo esses três passos tem-se uma igreja de direito e de fato.

Custos para a criação de uma igreja

Atualmente, com menos de R$ 900,00 (Novecentos reais) você consegue abrir sua instituição religiosa. O pagamento por folha do estatuto varia de cartório para cartório, deve-se pesquisar para achar o mais barato. Mas dificilmente se gasta mais de R$ 300,00 para registrar um estatuto. O CNPJ com a Receita Federal também sai em torno de R$400,00. Com este pequeno investimento sua igreja já poderá abrir uma conta bancária e poderá realizar aplicações financeiras completamente livre de impostos.

Dicas dos Profissionais Picaretas que já fizeram fortuna montando igrejas.

Estudar os vários casos de sucesso em nosso país pode ser uma boa idéia para quem quiser um futuro promissor. Abaixo estão relacionadas algumas dicas fruto da observação do trabalho de missionários já consagrados em nosso país:

  • Lembre-se a Bíblia é sua maior arma. Com um pouco de eloquência e má fé, você poderá provar virtualmente qualquer coisa com ela. Use-a para guiar os membros da igreja conforme seus interesses.
  • Cuidado! No seu estatuto não abra mão de ser o presidente. A vice-presidente deve ser sua esposa!
  • Os membros da diretoria devem ser pessoas da família, para que no futuro você não perca o domínio da igreja.
  • Todo o patrimônio deve estar em seu nome ou no de preferência da família.
  • Todo o dinheiro arrecadado através de dízimos e ofertas, venda de santinhos, óleo santo e outros patuás, deve ser depositado numa conta corrente aberta em nome da igreja e não em seu nome, para evitar problemas com o fisco. Além de evitar que lhe chamem de ladrão.
  • Não esqueça de colocar no estatuto que os membros da igreja não participam do patrimônio da mesma.


Evitando Escândalos

  • Procure não arranjar uma amante, mas se o fizer, não faça como alguns líderes espirituais que fazem tudo a céu aberto, procure ser discreto, marque seus encontros em outras cidades.
  • Quando for aconselhar uma mulher em seu escritório, procure estar acompanhado por sua esposa ou uma líder de idade avançada, caso não seja possível, use um gravador escondido para sua própria segurança em processos no futuro.
  • Cuidado com os membros mais inteligentes! Eles podem colocar a igreja contra você. Se isso ocorrer faça como alguns líderes, diga que eles estão possuídos pelo satanás. Abra a boca e diga: "eu sou o ungido do Senhor, recebi orientação de Deus para dirigir esta igreja, quem está contra mim está com o inimigo (satanás)". Dito isto, você e a diretoria da igreja (seus comparças) convida o irmão a se retirar da igreja dizendo o seguinte: "irmão, nós oramos muito e durante a nossa oração, o Espírito Santo de Deus nos revelou que o irmão tem uma grande obra a fazer em outra igreja". Lembre-se não é você quem está expulsando o irmão, mas sim o Espírito Santo. Nesse tipo de igreja, tudo é feito a mando do Espírito Santo. É desta maneira que é formada uma instituição religiosa com fins únicos de arrendarem uma fortuna explorando a boa fé das pessoas, usando o nome de Deus e do diabo com objetivos de obter riquezes ilicitas, Veja o que diz Deus; em Ezequiel 34:10 - Filho do homem,protetiza contra os pastores de Israel, dize-lhes, ai de vós pastores, eis o que diz o senhor Jeova: ai dos pastores de israel que só cuidam do seu próprio pasto. Não é este o rebanho que devem pastoriar os pastores? Vós bebeis o leite, vestis de lã, matais as ovelhas mais gordas e sacrificais, tudo isso sem apascentar o meu rebanho.Vós não fortalecestes as ovelhas fracas, a doente, não a tratais, a ferida,não a curais; a transviada não a reconduzis, a perdida, não a procurais a todas tratais com rigor e dureza, assim por falta de pastores dispensais as minhas ovelhas, e em sua dispersão foram expostas a tornaren-se pasto de todas as feras. Minhas ovelhas vaguei por toda a parte sobre a montanha e sobre as colinas, elas se acham espalhadas sobre toda a superfície da terra.Eis que dis o Senhor Jeova: vou castigar estes pastores, vou reclamar deles as minhas ovelhas, vou tirar deles a guarda do rebanho, de modo que não mais possam fartar a si mesmos;arracarei minhas ovelhas da sua presa de modo que não mais poderá devora-las. 

   . Bem basta ter o minimo de inteligência para se compreeder as vardades de cunho profundo contido nestes versículos. Espero poder ter exclarecido o que há de fato toda intenção por trás de uma suposta religiosidade. Abraços fraternais a todos.

 

Bibliografia recomendada

- Leonildo Silveira Campo, IURD Um Empreendimento, 1999
- Leonildo Silveira Campo, Teatro, templo e mercado - organização e marketing de um empreendimento neopentecostal, 1997
- Mario Justino, Nos Bastidores do Reino, 1995

© 2010 Todos os direitos reservados.

Criar sites grátis em portugues Webnode